Ao meu infinito (Elogio da leveza)

digitalizar0008

 

“A leveza do pássaro é uma leveza da ação, da vontade afirmada, da narrativa  precisa, do trajeto estabelecido, que vê de uma certa distância, transformando a paisagem em mapa; enquanto a leveza da pluma no ar, da espuma no mar é a leveza da deriva, incerta, cheia de surpresas e marcada pelo acaso, no seu próprio caminho, leveza que aceita a realidade de perto, sem restrições e ainda sim, se alegra, tão presente nas manifestações que incorporam o acaso, o momentâneo, o fugaz. Mas não só.

Essa segunda leveza decorre mesmo da pausa, do silêncio. Há muito ruído, desejo de comunicação travestido de excesso de informação. A leveza do cotididiano, do pequeno gesto, das pequenas coisas. A leveza que aguarda e guarda o mundo na sua impureza” (pg 77)

Elogio da Leveza . A Delicadeza, estética, experiência e paisagens.

 Estou perdidamente apaixonada por esse livro. 

Tenham todos uma linda e doce semana!

2 ideias sobre “Ao meu infinito (Elogio da leveza)

Deixe uma resposta