Flores, sempre!

_DSC0622Você também tem o hábito de levar flores de rua para casa?

Eu sempre trago! Gosto de manter minha casa florida.
Sei que esse hábito pode não ser tão bacana assim, até porque, estou privando a flor de seguir seu curso natural, estou privando outras pessoas de as contemplarem… Mas, em minha defesa (tenho dúvidas quanto ao argumento seguinte), costumo pegar flores que são tidas como matinhos ou ‘pragas’.

A flor amarela acima foi colhida no meio de um morro isolado, no meio do mato,  as duas flores amarelas logo abaixo faziam parte de um arranjo de flores de um restaurante em Brasília, só me senti encorajada a pegá-las porque vi que os garçons autorizaram as  pessoas a pegarem os arranjos, eu peguei apenas duas. Elas bravamente resistiram até chegarem em casa, duraram lindamente vários dias em nosso quarto.

No mais, eu costumo pegar flores que ora dão em abundância, como as que dão em árvores (a da última foto é um exemplo), ora as que são matinhos e ‘pragas’ mesmo.

Adoro manter flores perto de mim, sempre que posso, trago uma para casa. É um hábito que  tenho há anos…_DSC0742_DSC0288_DSC0407_DSC0385Muitas das flores que enfeitaram minha casa esse ano, foram colhidas pelas ruas aqui do bairro, durante meus passeios matinais com a Eleonora. Infelizmente as flores de rua estão esvaindo daqui de casa, assim como meus passeios de bicicleta com a pequena que também vem se tornando coisa rara.

Sim, podem me julgar sobre minha manina de apropriação de flroes indefesas, mas  vou pedir apenas que ‘julguem leve’ =P

Desejo a todos vocês uma semana florida e doce.

 

3 ideias sobre “Flores, sempre!

  1. Camila Faria

    Flores tem esse poder de deixar as nossas vidas mais coloridas e delicadas.
    Mas prefiro as flores – ou qualquer tipo de planta – plantadas mesmo. Do contrário, fico triste conforme elas vão morrendo…

    Responder
  2. Amanda Lira

    A minha vó também tinha esse hábito quando eu era criança, mas trazia só uma e atrás da orelha. Ela acabava deixando em cima da estante da tv e logo ela murchava. Nem tinha o cuidado de colocar em um copo com água. Mas, de certa forma, acabava sendo uma lembrancinha simples e lindinha dos nossos passeios pela cidade.

    Responder
  3. Patricia Leardine

    Eu não tenho esse costume, mas não vou julgar porque acho que tudo bem levar esse pedacinho da natureza (ainda mais quando são abundantes), se for pensar em outras coisas mais terríveis que são arrancadas da natureza sem permissão. Até pra tirar o galho da manjericão na hortinha eu peço licença, mas tiro :) Adoro as plantinhas que nascem no mato mesmo, gostaria de conhecer mais sobre “ervas-daninhas”. Sei que várias são comestíveis e tem aquele gosto azedinho!

    Responder

Deixe uma resposta