Desvio

 captura-de-tela-2016-11-06-as-20-50-36
*
O DESVIO  

A mim pouco me importa
aberta ou fechada a porta,
vou entrar.  

E pouco me importa estar
sendo amada ou não amada:
vou amar.  

Que a mim me importa tanto
eu mesma e o sentimento,
quanto!  

A mim pouco me importa
se a tua amada é doente,
se a tua esperança é morta.

E me importa muito menos
se aceitas solenemente
a nossa vida parca e torta.

Porque a mim me importaria
deixasse de ser eu mesma
e a poesia.

A mim pouco me importa
se a lira quebrou a corda:
vou cantar.

E pouco me importa estar
no picadeiro do circo:
vou rodar.

Que a mim me importa tanto
eu mesma e o sentimento,
quanto!

A mim pouco me importa
se estamos todos presos
por uma invisível corda.

E me importa muito menos
sermos todos indefesos
ante o destino que corta.

Porque a mim me importaria
deixasse de ser eu mesma
e a poesia.

Yêda Schmaltz

Conheci as poesias da Yêda Schmaltz por um acaso, enquanto navegava em águas infinitas em busca de mais informação sobre minha pesquisa. Como num tropeço, me esbarrei nas palavras arrebatadoras dessa poeta que nasceu em Recife mas que viveu toda a sua vida aqui pertinho da gente, em Goiás.

8 ideias sobre “Desvio

Deixe uma resposta